quarta-feira, 1 de julho de 2020

Rentabilidade de Junho +4,52%

Olá!

Esse mês parece que passou voando, acabei não fazendo nenhum post aqui no blog, mas hoje tirei um tempo pra atualizar a planilha de rendimentos e as metas, com os valores atualizados das corretoras.


O resultado consolidado foi este acima, ficou positivo em 4,52%, as ações subiram 11,84% neste período, os FIIs subiram bem, mas não tanto, e os títulos do tesouro ficaram praticamente estáveis, tesouro SELIC agora não rende quase nada, mas ainda estou com minha maior posição nele. Ainda estamos negativos no acumulado deste ano (-1,73%), e um pouco positivo no Histórico desde o começo.

Acabei que não fiz nenhuma operação, nem aporte neste mês de Junho, depois do aporte "gigante" do mês anterior, resolvi gastar o dinheiro em outras coisas, troquei de celular que o meu já estava ficando chato por falta de espaço (16GB), o lado ruim foi o timing pra essa troca, com essa alta do dólar, o preço dos celulares subiram muito, pra ter noção, este mesmo modelo que comprei agora por R$ 1.400,00, 6 meses atrás esteve por R$ 900,00. Isso é mais um sinal de que preciso dolarizar parte da minha carteira.

No restante, as despesas pessoais diminuíram, estamos ficando bastante em casa, só no básico, isso tem contribuído pra sobrar mais dinheiro também, provavelmente vou aumentar o valor dos próximos aportes este ano.

Posição consolidada no CEI ficou estável


Sobre o PIB do Brasil

A estimativa do PIB negativo neste ano tem tudo pra se confirmar, e dependendo do tamanho do tombo, teremos pela primeira vez na história do Brasil (desde que começaram contar) uma década com PIB negativo, ou seja, a pior década perdida.


Até o futuro!

segunda-feira, 1 de junho de 2020

Rentabilidade de Maio +1,96%

Olá!

Mês de maio foi um mês atípico. Conforme já comentado nos posts anteriores, recebi uma grana extra não prevista e resolvi aportar, com isso praticamente juntei o valor que tinha planejado pro ano todo.

A rentabilidade total do mês passado ficou em 1,96%, tivemos uma boa alta nas ações nos últimos dias, os FIIs da carteira, tirando os de shoppings, estão todos com valores acima do que estavam 1 ano atrás, apesar disso escolhi aportar mais no FIIs neste mês e deixar pra comprar ações nos próximos, porque os FIIs geram renda todo mês e no final do semestre, os que não pagaram agora deve distribuir um valor maior, e eu espero acelerar o crescimento da minha bola de neve com mais rendimentos mensais.

Capturei com os gráficos, clique pra ampliar
O balanceamento ficou um pouco prejudicado, fiz de propósito mesmo, pendeu mais pro lado dos FIIs agora.

Captura do CEI, consolida todas corretoras.
O gráfico acima tem uma pequena diferença em relação ao que vi na corretora, acho que o CEI pega o valor um pouco atrasado. Um dos maiores investimentos do mês foi no Tesouro Direto, em SELIC, pra recolocar o que eu tinha sacado em março e voltar a ter 50% em RF.

Evolução Patrimonial
E as últimas compras realizadas nos FIIs, fui comprando um pouco a cada dia, conforme ia analisando as opções, preços, balanceamento da carteira e rendimentos. Adicionei o HGRU11 em carteira.


O resumo é isso! Até o futuro!

domingo, 17 de maio de 2020

Mês 13, Renda Extra e Novo Aporte!

Olá a todos!

Nos últimos meses tive algumas rendas extras bem boas, mas também tive algumas despesas extras grandes, com o carro/oficina, por sorte, as rendas extras foram bem superiores, algumas rendas não previstas inclusive, presentes muito bons.

Devido a isso, minha capacidade de aportes mudou neste mês, e resolvi fazer um aporte muito maior que o planejado, R$ 4,000,00, aproveitando que alguns FIIs estão próximo do preço adequado pra compra, ações também, mas vou deixar ações pro mês que vem, aportando conforme o planejado anteriormente. O segundo trimestre deverá ser o pior aqui no Brasil, os resultados vão sair daqui uns 3 meses apenas, vou seguir aportando pouco em ações até lá, acho que pode cair mais ainda, mas quem sabe?

O que estava abaixo do percentual planejado era a renda fixa, eu acabei tirando uma parte do Tesouro SELIC pra fazer umas compras em Março, e tinha ficado em torno da 40% apenas, sendo que o plano é 50% em RF, assim aportei no Tesouro SELIC novamente pra ajustar o percentual entre RF e RV.

Essa semana que passou eu já fiz algumas compras de FIIs, seguindo a planilha de balanceamento da carteira, comprei UBSR11, XPML11 e GGRC11, ainda tenho que comprar HGBS11, BRCR11 e MXRF11, mas estou pensando em adicionar em carteira o HGRU11, que surgiu após atualizar o estudo sobre FIIs Multi Multi, acho que vou comprar 2 ou 3 cotas dele e daí tenho que rebalancear a carteira novamente.

Com esse aporte eu praticamente vou bater a meta pra este ano, o que me leva a mudar meus planos novamente, mas vou deixar pra fazer isso em Janeiro/2021, muita coisa pode acontecer até lá.
Metas: https://bilionariodozero.blogspot.com/p/planilha-de-metas.html

Até o futuro!

quarta-feira, 6 de maio de 2020

Estudo FIIs Multi Imóveis Funds Explorer

Olá!

Com as quedas nos preços dos FIIs, e também alguns que diminuíram e outros pararam de distribuir rendimentos mensalmente, resolvi atualizar o estudo que fiz sobre FIIs multi imóveis a alguns meses atrás. Eu fiz esse estudo utilizando o site Funds Explorer, e deixei o estudo salvo, se você quiser conferir ele no próprio site precisa criar uma conta, e depois acessar este link: https://www.fundsexplorer.com.br/estudos/6a99Ap28JhSce3W7JY9qEwmQ

Bom, pra quem quiser conferir o estudo antigo, o link é esse: https://bilionariodozero.blogspot.com/2019/09/estudos-funds-explorer-multi-imoveis.html

Relembrando algumas informações importantes:
Os estudos do site Funds Explorer são bem úteis para encontrar oportunidades nesse mercado, um detalhe importante aqui é que isso não deve ser utilizado isoladamente para tomada de decisão, busque ler os relatórios do gestor e se aprofundar sobre a qualidade dos imóveis, inquilinos, vencimento dos contratos, tretas com gestores etc.

Digo isso porque os fundos que possuem os melhores indicadores isolados, como por exemplo, P/VP abaixo de 1, DY acima de 1%, etc, são os fundos que geralmente estão passando por algum problema, e cabe a você ler os relatórios e fazer uma pesquisa sobre o fundo específico para identificar o que pode ser a causa disso, o mercado não é burro, se o preço está baixo, algum problema tem.
Dito isso, segue os prints do estudo atualizado:

HGRE11 está com uma vacância elevada, aumentou um pouco mais desde a última vez

KNRI11 por ser um dos maiores e com mais liquidez, tem maior participação no IFIX
É meio contraditório que o BRCR11 tenha a menor ABL (Área Bruta Locável) da lista, mas é o segundo colocado em Patrimônio Líquido, isso quer dizer que o valor do metro quadrado dos imóveis dele é bem superior ao dos outros.


Calculei rapidamente o Patrimônio Líquido do FII dividido pelo ABL (Área Bruta Locável), para identificar o preço médio do metro quadrado dos imóveis do FII, confiram a tabela abaixo:


Interessante né, acho que essa informação poderia ser estudada em conjunto com a classificação dos imóveis do FII feita por agências, se são AAA, AA etc. Será que os imóveis são tão superiores pra justificar essa diferença no preço do metro quadrado? Ou porque será que deu tanta diferença? No primeiro estudo o valor do PL/ ABL do KNRI11 era R$ 6.326,324, se não me engano esse FII captou recursos neste período e ainda não comprou imóveis, então pode ter dinheiro em caixa aguardando pra ser aplicado em imóveis, o que pode justificar o aumento do PL maior do que o aumento da ABL. E os outros? Tema de estudo.

Depois que fiz essa conta, eu ainda resolvi multiplicar o resultado pelo P/VPA, assim daria o valor que você paga pelo metro quadrado ao comprar a cota do FII no mercado, talvez o mercado já preveja que há algo de errado nessas avaliações patrimoniais e de um desconto no valor da cota? faz sentido isso? Segue o resultado pra vocês:



Em relação a quantidade de imóveis, as mudanças foram:
  • HGLG11 tinha 14 e agora só tem 11, 
  • BRCR11 tinha 11 e agora tem 12, 
  • KNRI11 tinha 18 e agora possui 19, 
  • HGRE11 tinha 20 e agora tem 22.

Com a baixa nos preços das cotas, o que mais mudou foi o indicador P/VPA, agora temos 3 FIIs do estudo sendo negociados abaixo do seu valor patrimonial. No estudo anterior só BRCR11 estava com P/VP abaixo de 1.

O Dividend Yield médio ainda não mudou muito, a exceção novamente é BRCR11 que tinha do DY bem alto (1,23%) daquela vez e agora voltou a média, se não me engano tinha um rendimento não recorrente afetando o indicador na época.

O novato da lista, HGRU11, lidera no quesito DY, ele também está com 0% de vacância, pena que o P/VP ainda está acima de 1, vou dar uma estudada a mais nele pra ver se vale a pena incluir em carteira ou não, no momento estou com 10 FIIs e estou confortável com este nível de diversificação.

Tabela Resumida
Conforme visto acima, desde a última vez que fiz este estudo, caiu fora o FII TRXL11 e o FII HGPO11, e entrou nos resultados o FII HGRU11. Eu mudei alguns filtros do estudo inicial do primeiro post, no estudo atual pega FIIs que tenham mais de 10 imóveis, o HGPO11 só tem 2 imóveis, por isso caiu fora.

No mês de Março e Abril alguns FIIs distribuíram menos rendimentos, alguns de shoppings até pararam de distribuir, mas com o fim do semestre se aproximando, quero ver o que vai acontecer, a legislação dos FIIs diz que eles devem distribuir 95% dos rendimentos no semestre, talvez virá um rendimento gordo em Junho ou Julho, o que vocês acham? vou ficar acompanhando.

Até o futuro!

sexta-feira, 1 de maio de 2020

Rentabilidade de Abril +2,96%

Olá!

Fechando mês, atualizei a planilha com valores das corretoras, fechamos no positivo, 2,96%.

Rentabilidade Consolidado
Apesar disso, ainda estou abaixo da meta/planejado, devido as quedas de Março. Fiz o aporte em ações mês passado, aproveitando pra comprar algumas que achei interessantes após os estudos, comprei 3 CSMG3 e 30 SAPR4, ambas do setor de Água e Saneamento. Com isso a carteira ficou desbalanceada, este mês o aporte deve ir pra renda fixa.



Decidi comprar a ação preferencial da Sanepar porque ela paga mais dividendos, tem mais liquidez, e tem o mesmo tag along que a ordinária.


Em paralelo as planilhas estou usando o site meusdividendos.com, porque ele me ajudou bastante na declaração de imposto de renda esse ano, apesar de não ser 100% exato ele tem alguns gráficos bem legais pra acompanhar, além dos proventos recebidos, tirei alguns prints pra compartilhar.


Proventos Recebidos




Até o futuro!

terça-feira, 28 de abril de 2020

Estudo da Telefônica - VIVT3 VIVT4

Olá!

Depois do estudo da Tim, chegamos na VIVO/Telefônica, negociada pelo código VIVT3 e VIVT4, é a líder no setor de telefonia móvel no Brasil, com 39,4% dos planos pós, e 32,9% de market share móvel, em dezembro de 2019.


 Governança Corporativa e Composição Acionária

A Telefônica é controlada pelo Grupo Telefónica, da Espanha, que detém quase 95% das ações ordinárias (VIVT3), ou seja, apenas 5% de Free float nas ON, além disso, a empresa tem ações preferenciais (VIVT4), onde os sócios majoritários detém cerca de 73%, deixando 26% de free float. A empresa é listada na B3 no segmento Tradicional, um dos piores no quesito governança, sendo que não tem tag along nas ações preferenciais, e 80% nas ordinárias, realmente ruim.

Na NYSE também é listada pelo código VIV.


Mais um organograma dessa estrutura societária... no fim tudo é do grupo Telefónica S.A.

Pra ficar claro, pra quem não sabe a diferença entre ações ON e PN, no estatuto da Telefonica tem os direitos e obrigações, que é quase o padrão nas empresas listadas no segmento Tradicional.
AÇÕES ORDINÁRIAS

Art. 6 - A cada ação ordinária corresponde um voto nas deliberações das Assembleias Gerais de Acionistas.

AÇÕES PREFERENCIAIS

Art. 7 - As ações preferenciais não têm direito a voto, exceto nas hipóteses previstas nos artigos 9 e 10 abaixo, sendo a elas assegurada prioridade no reembolso de capital, sem prêmio, e recebimento de dividendo 10% (dez por cento) maior do que o atribuído a cada ação ordinária.

Parágrafo Único: Será concedido às ações preferenciais direito de voto pleno, caso a Sociedade deixe de pagar os dividendos mínimos a que fazem jus, por 3 (três) exercícios sociais consecutivos, direito que conservarão até o seu pagamento.
Se você quiser apenas os dividendos da empresa, as ações preferências podem ter uma vantagem, por receberem 10% a mais, no caso de ambas terem o mesmo preço no mercado, mas geralmente o mercado precifica isso. Por outro lado, se quiser ser sócio, é melhor ter a ação ordinária, que tem direito a voto e neste caso têm 80% de tag along, que dá uma segurança a mais para o acionista minoritário. Essa segurança também acaba sendo precificada, as vezes a ON está mais cara que a PN, mesmo pagando menos dividendos, hoje ambas ações da VIVT3 e VIVT4 estão próximas de R$ 48,00 reais.

Se um dia a VIVO resolver acabar com as ações preferenciais e ir para o Novo Mercado, igual a Tim, seria muito positivo para os acionistas e para empresa, maior transparência, seria uma das melhores da B3.

Resultados Operacionais - Lucros, Receitas, Margens

A empresa tem conseguido aumentar as receitas ano após ano, a margem bruta é muito alta, já a líquida é aceitável, costuma ter resultados financeiros negativos, pagando juros de empréstimos, tanto no curto quanto no longo prazo... é mal gerida nesse aspecto.

Print da Análise do Eduardo Cavalcanti, clica pra ampliar (https://www.youtube.com/watch?v=AJPNq_ReqjI)
Olhando a coluna de lucros da empresa, em 2018 teve um não recorrente, de um ganho no STJ, reconhecimento do direito de exclusão do ICMS da base de cálculo das contribuições PIS/CONFINS, que gerou um lucro muito grande, mas excluindo esse ponto da curva, dá pra ver que a empresa tem aumentado seus lucros em torno de 7,9% ao ano nos últimos 5 anos, saindo de R$ 3.420 em 2015 para R$ 5.001 em 2019. Com base nisso, o índice P/L ideal da empresa seria entre 4 e 16, sendo que hoje está em 15,79.  

Cheguei nesses valores dividindo o crescimento anual do lucro por 2 (mínimo) e multiplicando por 2 (máximo), vi isso no livro do Peter Lynch e achei interessante. Se pegar o lucro nos últimos 10 anos, lucro em 2009 foi R$ 2.204, a taxa de crescimento seria 8,5% ao ano, subindo um pouco mais o P/L ideal.
 
Da imagem acima também achei interessante destacar que o patrimônio líquido da empresa deu vários saltos, semelhante a TIM, ela é fruto de diversas aquisições/fusões de empresas do setor ao longo do tempo.

https://www.fundamentus.com.br/detalhes.php?papel=VIVT3
Conforme dados do site Fundamentus, a margem bruta da empresa é bem alta, quase 50%, a liquidez corrente está atualmente em 1,05, tem dinheiro em caixa para obrigações de curto prazo, o ROE/ROIC está em 7%, vem nessa faixa desde 2015.

Historicamente o P/L da empresa foi entre 17 e 20, em 2018 com o lucro alto não recorrente, P/L caiu pra baixo de 10, e em 2019 voltou pra perto da média.
gráfico da plataforma PENSERICO

Dividendos

A empresa costuma pagar muitos dividendos, payout dela ano passado foi acima de 124%, esse é na minha opinião, o principal atrativo dela.

Dados do Press Release 4T2019
Em 2018 somei aqui R$ 3,88 para VIVT3 e R$ 4,27 bruto para VIVT4, no ano de 2018 a cotação oscilou entre R$ 53 e R$ 37, fechando o ano perto de R$ 46,00, pegando esse último dá um DY bruto de 8,43% = 3,88 / 46 *100.

Em 2019 a empresa provisionou cerca de R$ 3,17 pra cada ação ordinária, pra ser pago em 2020, e 10% a mais para as Preferenciais, em torno de R$ 3,53 bruto, dando um DY (Dividend Yield) de 6,6% na ON e 7,3% na PN, considerando o valor R$ 48,00 por ação, que é o que está hoje e estava próximo disso no final de 2019 também.

Por pagar tantos dividendos assim, a empresa costuma ficar com pouco dinheiro em caixa pra manter suas atividades, talvez por isso ela quase sempre tenha o indicador de Liquidez Corrente abaixo de 1, ou seja, no curto prazo ela costuma ter mais dívidas do que dinheiro. Por sorte ela gera muito caixa, enquanto isso se mantiver tudo bem, mas se um dia as receitas caírem ela pode se complicar um pouco, precisaria tomar mais dívidas pra cumprir obrigações de curto prazo.

Market Share e Tendências

Olhando os resultados do 4º trimestre de 2019, fica claro a tendência de queda no consumo de "Voz", ligações normais, queda de clientes xDSL, e aumento de clientes com Internet Boa (Banda Larga via fibra), com IPTV e TV por assinatura, tirei um print com as explicações da própria empresa.

Particularmente eu acho incrível que ainda tem gente que usa ADSL, até aqui no interior já tem fibra com links de até 350Mbps pro usuário doméstico. Average Revenue Per User (ARPU) significa a receita média por cliente (ou usuário), e é um medida muito usada nesse setor. Abaixo mais uma imagem bonita da apresentação dos resultados, relatando a mesma informação de uma forma diferente.

Cresceu FTTH e diminuiu Voz

A vivo tem investido muito na expansão da sua fibra (FTTH é Fibra para Casa) ampliando o número de cidades atendidas, foram 43 novas cidades em 2019. Acho que finalmente acordaram para o fato de que as pessoas querem ter Internet de qualidade em casa pra ver Netflix, assistir Live no Face/Youtube e jogar online, possivelmente tudo ao mesmo tempo, necessitando de uma banda larga de verdade.

Pelo fato da empresa estar investindo nisso somente agora, vai sofrer um pouco com a concorrência das outras empresas menores que já estão estabelecidas nas cidades menores.

Comparativo do Setor

Conforme já comentado no estudo da TIM, a Vivo é a maior do Brasil no setor, tem maiores dividendos, crescimento de receitas/lucros, apesar disso, sofre com ações listadas no segmento Tradicional, sem tag along nas preferenciais, e ainda conta com P/L maior atualmente, acho que pelos dividendos e força da marca os investidores aceitam pagar mais.


Olhando os critérios do Graham, atualmente a empresa ficaria com uma nota baixa, apenas 4 dos 11 critérios, mas ainda assim, tem resultados satisfatórios, a OI e TELEBRAS é só prego...

Buscando mais informações sobre o setor na Internet, encontrei o site https://www.teleco.com.br/, que tem bastante informações interessantes, tirei de lá esse gráfico da margem Ebitda das principais, sendo que eles tem dados da Claro também, que não é listada na B3.
https://www.teleco.com.br/comentario/com886.asp
Analisando por este gráfico, a TIM se destaca com a melhor margem, que vem crescendo forte, a VIVO ficou em segundo lugar, com leve crescimento, Claro vem com dados estáveis, e a OI na lanterna com os piores resultados.

Conclusão/Minhas opiniões

A Vivo se destaca por ser a líder/maior do setor, também por ter um produto que é praticamente uma necessidade básica, ela é uma ação defensiva, sofre pouco nas crises, podemos ver isso pela sua cotação. Agora, pra confirmar minha teoria quero ver o impacto que o COVID terá nos resultados do primeiro trimestre deste ano, eu não vi ninguém cancelando plano pós pago de celular, mas talvez as empresas pequenas que estão falindo gerem um impacto nos resultados, em breve saberemos.

Hoje eu não me sinto confortável para investir neste setor, tenho muita vontade pelos dividendos, mas tem algumas coisas que são complicadas de aceitar. Eu sou cliente de plano pós da vivo, e particularmente já pensei diversas vezes em cancelar, e algumas vezes até em processar a empresa pelos aumentos frequentes e sem autorização no valor da fatura, imagino se isso não vai afetar os resultados da empresa futuramente.

Dá pra ver que no setor é comum fusões, possivelmente deve acontecer algo parecido em breve com a Oi que está em recuperação e deve ter algumas operações vendidas, vi uma notícia um tempo atrás de que a Tim, Vivo e Claro estavam disputando pra comprar algumas partes, que pode interferir nos resultados futuros das empresas.

Enfim, são muitas variáveis, e como disse uma vez Warren Buffett, o maior risco vem de você não saber o que está fazendo, por isso, por hora, vou apenas estudar e acompanhar de longe este setor.



Referências
Até o futuro!

domingo, 26 de abril de 2020

Estudo da Tim - TIMP3

Olá pessoal!

Seguindo meus estudos, cheguei no setor de Telecomunicações, eu dei uma olhada nos números das empresas de telefonia fixa e móvel, e particularmente eu acho incrível que a fixa ainda seja forte nas empresas, mas agora com essa crise do COVID, as lojas estão todas atendendo via whatsapp, muitos de casa, ou seja, esse isolamento e trabalho remoto agilizou a migração para tecnologias mais modernas e uso de aplicativos. As ligações estão ficando obsoletas, eu quase nunca efetuo uma ligação, no sentido tradicional, quase sempre é uma chamada via Whatsapp, a não ser que a Internet seja ruim, aí sim prefiro ligar usando o plano da operadora.

As empresas do setor não vivem apenas de ligações, eu diria que o principal item nos planos é a Internet, que hoje em dia é essencial, assim como água e eletricidade, e praticamente virou commoditie, no sentido de que não há mais tanta diferença de qualidade entre os provedores, apesar que existem diversos meios de comunicação, como via fibra, via cabo telefônico (Oi?), 3G, 4G etc, a maioria já tem fibra (fixa) e pelo menos 3G (móvel). Por isso, na hora do cliente contratar vai comparar muito mais o preço, eu particularmente acredito que os preços e as margens deveriam cair nesse setor, apesar disso eu vejo que, como tem pouca concorrência, é um item essencial, e também, existe um péssimo atendimento na hora de cancelar uma linha, dá um desânimo de fazer a burocracia pra trocar de operadora, as empresas estão conseguindo aumentar o valor dos seus planos. As vezes penso que a Anatel protege as empresas ao invés do consumidor.

Dito tudo isso, dá pra ver que é um setor complicado, e as empresas do setor, apesar de serem poucas, metade está falida/em recuperação, confiram esse comparativo que fiz semana passada.


Somente a Tim e a Vivo estão tendo lucros consistentes nos últimos anos, por isso decidi começar estudando essas e ainda não sei se vale a pena perder tempo pra estudar as outras, talvez apenas pra fins didáticos mesmo, saber o que não deve ser feito.


Sobre a TIM

A Tim é uma das principais empresas do setor no Brasil, market share em torno de 24%, tem perdido um pouco nos últimos anos. Ela é listada na B3 pelo código TIMP3, no segmento Novo Mercado, 100% tag along, 33% de free float. Na NYSE é listada pelo código TSU.

A TIM é da Telecom Italia, que detém 67% das ações, conforme estrutura ao lado.
O histórico da empresa é bem complicado de explicar, tem uma série de aquisições de empresas do governo, começando em 1998, peguei alguns fatos que achei mais importantes, se quiser conferir toda história no site de RI, clique aqui

Em 2001 a TIM adquiriu licenças nas Bandas D e E de telefonia móvel celular, passando a ser o único grupo autorizado a oferecer os serviços para todo o país.

Em 2007 a TIM adquiriu licença de telefonia fixa nacional e também novos lotes de frequência em 900 Mhz, 1,8 Ghz, 1,9 GHz e 2,1 GHz, passando a oferecer conexão de terceira geração, popular 3G. Aqui na minha região até hoje isso ainda não chegou, pelo menos não da TIM, aqui tem 3G da Vivo e da Claro pelo que sei.

Em 2011 empresa passou pro segmento Novo Mercado.
Em 2014: Aquisição da frequência de 4G em 700 MHz em leilão realizado pela Anatel.

Resultados (Receita, Margem e Lucros)

A Tim não tem obtido resultados extraordinários, mas tem conseguido obter lucros consistentemente, além disso, as suas margens estão altas, pelo menos maiores que da Vivo que seria a sua concorrente listada na bolsa.


A receita líquida teve uma queda depois de 2014 e vem subindo lentamente, não é o ideal.


Já as margens estão nas máximas históricas, pra ver que conseguem aumentar os preços, acho que principalmente por ser um item essencial e de "difícil" troca de fornecedor, no sentido chato mesmo.


A curva de lucros não é muito bonita, ficou meio de lado vários anos, mas teve uma forte alta a partir de 2018, passando o pico histórico de 2011.

Na página de RI encontrei a tabela abaixo, com alguns dados bem interessantes, tiveram uma boa redução no número de colaboradores nos últimos anos, acho que isso contribuiu para o aumento dos lucros, já que a receita aumentou pouco.

podemos ver tendência nos planos pós, e redução de colaboradores
Em relação aos indicadores fundamentalistas, já adicionei a imagem bem no início do post, então só vou comentar que a Tim conseguiu fazer 8 pontos nos 11 critérios avaliados, o que é uma nota boa. Se destacou nos quesitos dívida baixa, ROE alto, boa governança, baixo P/L.

O Preço sobre o Lucro 

Historicamente o P/L ficava próximo de 20, entre 2012 e 2015, mas caiu em 2015 e depois subiu forte em em 2016, efeito dos lucros que subiram e depois caíram... agora mais recentemente, com a alta dos lucros, o indicador P/L caiu forte e já está a alguns trimestres próximo de 10.

Fonte: https://vicenteguimaraes.penserico.com/dashboard/cp.pr?e=TIMP3


Dívidas

Dívidas estão controladas e diminuindo bastante nos últimos anos, atualmente tem dívida líquida negativa, ou seja, mais dinheiro que contas pra pagar.


Liquidez das Ações

Por só ter ações ON e ter um bom Free Float, a liquidez das ações é bem boa



Conclusão - Minhas opiniões

A TIM até que tem números bons, melhores do setor, mas justo o setor é meio complicado. Eu acho a concorrência no setor de Internet muito grande hoje em dia, alguns anos atrás havia um certo monopólio, mas atualmente eu vejo muitas empresas novas brigando por mercado, principalmente fora das grandes metrópoles, aqui no interior, essas empresas grandes nem chegam, e hoje em dia já tem dezenas de empresas pequenas oferecendo fibra com planos melhores que as empresas grandes em capitais, algumas com infraestrutura própria chegando nos backbones e PTT (ponto de troca de tráfego).

Devido a isso, fica complicado prever o que vai acontecer com as empresas desse setor futuramente. Olhando friamente os números, eu achei tudo legal, mas tenho a impressão de que existem empresas melhores pra investir, tenho vontade de ter esse setor em carteira por causa da perenidade do produto, mas fico na dúvida se a empresa vai ser perene, tem muita coisa que eu não sei do setor, principalmente em relação a essas frequências leiloadas pela Anatel, me parece que isso é um grande ativo das empresas de telefonia móvel, mas não sei até quando isso vai durar.

Peço ajuda aos leitores que conhecem mais do setor pra comentar aqui o que acham da empresa e do setor, se vale a pena pra ser sócio ou não?

Abraços e até o futuro!

Referências