Corretora com Menor Custo pra Investir no Exterior (INTER x WISE x AVENUE x NOMAD)

Olá pessoal!

Não é de hoje que eu fico pesquisando na internet qual a melhor corretora pra investir no exterior, recentemente tive um comentário aqui no blog sobre alternativa mais barata pra enviar o dinheiro pro exterior, print abaixo:

https://bilionariodozero.blogspot.com/2022/04/estudo-ivv-vs-ivvb11-e-fechamento-mensal.html?showComment=1689167589324#c5404664035082019449

Depois desse comentário assisti alguns videos na internet e já estava bem empolgado pra começar a usar a Nomad, mas antes de tudo resolvi fazer simulações sem dinheiro real.

O resultado das simulações para o envio para o exterior:

Simulando a compra de dólar com 10k reais

Como visto acima, na compra do dólar, o que daria mais dólares no final foram as contas da Wise e do banco Inter, dando aproximadamente um custo total de R$ 4,82 por dólar. Ainda teve algumas coisas que não consegui alterar, por exemplo, a taxa IOF na Nomad ficou 1,1%, e pelo valor que deu na Wise, parece que lá também, na simulação não consegui alterar.

Na Nomad eu imaginava que enviando 10k baixaria a taxa para o mínimo de 1,3%, pelos pontos do Nomad Pass da tabela abaixo, mas ficou em 1,8% na simulação. Colocando valores bem maiores, acima de 95 mil, aí sim chegou no 1%.

https://www.nomadglobal.com/nomad-pass

E pra converter de dólar para real, fiz as simulações, menos da Nomad que não consegui e fiz print de video na internet mostrando que a taxa é 2% mais IOF, depois fiz manualmente a conta.

Simulações de resgates, ou conversão dólar para real

Pra resumir fiz uma planilha, onde no final o menor custo ficou com o banco Inter, que no resgate, conversão dólar pra real, pagou R$ 4,66, 1,5% de custo.


Resultado final custo total, se usar a mesma pra aporte e resgate:

  1. Banco Inter (3,43%)
  2. Wise (4,16%)
  3. Avenue (5,21%)
  4. Nomad (5,63%)

Se fizer o esquema que o Tiago comentou, comprando dólar na Wise e enviando pra Nomad, você fica com ótimo preço de compra do dólar, 1,96%, praticamente igual do banco Inter, então o custo final muda, daria pra resgatar pela Nomad mesmo ou simplesmente gastar o dinheiro usando o cartão da Nomad, nesse caso não teria a taxa de 2% e ficaria bem mais interessante, tendo apenas custo de envio.

Da mesma forma Avenue/Inter/Wise também possuem cartão que poderia ser usado, não cheguei a ver como fica essa questão da conversão do dólar pra gastos neles, se não tiver custo é bom também, mas aí Inter menor custo de envio ficaria com a vantagem igual.

Outras corretoras como a XP, C6, bancos grandes etc nem fui ver porque pelo que vi as taxas são maiores. Ainda teria que ver custos de corretagem, pelo que sei banco inter e nomad é grátis, avenue é grátis 3 operações por mês, Wise não sei. 

Também tem a questão de variedades, parece que a Nomad tem menos opções, mas os ETFs que eu gosto eu pesquisei e tem todos, então pra mim não seria um problema.

Com isso termino essa breve pesquisa de preços/custos das corretoras!

Quero fazer alguns aportes com banco inter que é mais barato atualmente, e vou continuar com os ativos na Avenue porque eles cobram 75 dólares pra fazer transferência da custódia, e trazer pro Brasil pra enviar de volta pelo inter custaria muito mais.

Também quase esqueci de um detalhe, na Nomad você receberia um cashback de 2%, limite 20 dólares, no primeiro aporte, com isso o primeiro aporte ficaria interessante, depois já não mais...

Comentem aí suas experiências, quero enviar um dinheiro pro exterior essa semana e ainda estou decidindo qual caminho seguir!

UPDATE 01/08/2023 - Remessa Online

Hoje de manhã me lembrei da Remessa Online que antigamente era o menor custo pra enviar, e realmente continua bem competitiva no envio, só na volta eles tem um custo que se o valor a trazer for pouco acaba te prejudicando bastante, pra trazer 100 dólares o valor acabou ficando R$ 4,22 por dólar, pra 1k foi pra 4,62, quanto maior o valor menor fica a taxa.


Então pra quem investe em corretoras do exterior, essa é uma ótima opção pra fazer o envio, por exemplo Interactive Brokers que é boa pra acessar outros mercados além do americano, também outras opções bastante famosas são a Charles Schwab e a TD Ameritrade. Quando eu comecei pesquisar abri conta na TD Ameritrade, mas eles enviam a senha por correio e eu não recebi, então acabei desistindo de usar.

Aproveitando pra colar aqui um print do video do Daniel Stapff que eu achei bem interessante, o video é do ano passado mas a maioria das informações creio estarem corretas na data atual.

https://www.youtube.com/watch?v=agtBs8fk8Eg


Abraços!

Notícia RUIM para o LFTS11

Bom dia galera!

Um dos ETFs de renda fixa que eu tenho é o LFTS11, uso ele na estratégia dos ETFs da Paz, ele basicamente investe no tesouro SELIC e tem (ou tinha) uma vantagem tributária, pagando sempre 15% IR independente do prazo que você ficar.

Hoje me deparo com essa notícia, https://www.infomoney.com.br/onde-investir/lfts11-analistas-mudam-posicionamento, onde alguma corretoras estão suspendendo a negociação do ETF, devido a incerteza sobre o percentual certo de imposto que a corretora deve reter... WTF?!!


 Essa é a tal insegurança jurídica que falam?! Brasil é foda. 

Estou aqui pensando em vender este ativo e trocar pelo B5P211 que é um pouco mais antigo, talvez fique de fora dessa treta, apesar de que, pelo que eu entendi, todos estes ETFs sejam afetados por essa interpretação da lei, da portaria 163/2016 do Ministério da Fazenda.

Vocês tem LFTS11 na carteira? Vão trocar por outro? Acreditam que essa alteração vai respingar nos outros ETFs também? Nesse caso seria melhor ir direto pro TD mesmo. 

UPDATE!

Fui conferir a negociação na corretora NU invest, onde tenho a estratégia ETF da Paz, a negociação do LFTS11 somente via mesa... acho que muita gente se desfazendo do ativo por causa da notícia, pode ser uma oportunidade de comprar mais barato, mas se a taxa maior se confirmar, no final o melhor é ir direto no TD ou para outro ETF.

Nessas horas me dá vontade de abandonar a carteira de ETF aqui do Brasil, montar ela no exterior... de uma hora para outra mudam as regras, mas o pior é que estão querendo mudar as regras no exterior também, estou torcendo para que não aprovem essa MP!

Abraços!

Parábola do Semeador

Olá investidores, no culto do último domingo a leitura programada foi o evangelho de Mateus 13, a Parábola do Semeador, que possui um significado para a questão da fé dos cristãos, mas esta parábola serve muito bem para investimentos também, vejamos:

Mateus 13

1 Tendo Jesus saído de casa, naquele dia, estava assentado junto ao mar;

2 E ajuntou-se muita gente ao pé dele, de sorte que, entrando num barco, se assentou; e toda a multidão estava em pé na praia.

3 E falou-lhe de muitas coisas por parábolas, dizendo: Eis que o semeador saiu a semear.

4 E, quando semeava, uma parte da semente caiu ao pé do caminho, e vieram as aves, e comeram-na;

5 E outra parte caiu em solo rochoso, onde não havia terra bastante, e logo nasceu, porque não tinha terra funda;

6 Mas, vindo o sol, queimou-se, e secou-se, porque não tinha raiz.

7 E outra caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram e sufocaram-na.

8 E outra caiu em boa terra, e deu fruto: um a cem, outro a sessenta e outro a trinta.


Ipê amarelo
Vocês já tiveram a experiência de plantar árvores frutíferas, ou mesmo lembram do tempo do colégio, aquelas experiências com sementes nas aulas de ciência? Dá pra fazer muitas comparações.

Recentemente eu plantei vários pés de Ipês, alguns amarelos outros roxos, em uma área verde próximo da minha casa, a maioria cresceu bem, mas teve alguns que logo perderam suas folhas e estavam demorando para brotar novas, cheguei a pensar que tinham morrido, estava até pensando em cortar fora e plantar novas, mas depois de alguns meses elas "ressuscitaram" e agora estão bonitas, algumas já dando boa sombra e belas flores. Elas ficam boa parte do ano sem folhas, apenas crescendo as raízes, assim quem olha de longe pensa que a árvore morreu, mas depois elas crescem rapidamente. Dá pra aprender a ter PACIÊNCIA com isso, uma das habilidades necessárias para o investidor de longo prazo.

Outro detalhe interessante é a questão da poda, em algumas espécies de árvores frutíferas, pra melhorar a produção, é necessário realizar podas de tempos em tempos, isso poderia se refletir na vida do investidor com as revisões periódicas para verificar se algum ativo perdeu valor ou seria necessário rebalancear a carteira. Apesar que, como no exemplo dos meus pés de Ipês, as vezes é só uma questão de termos paciência que um dia as flores e frutos voltam a aparecer.

Então, trazendo pro lado dos investimentos, podemos comparar as sementes da parábola do semeador com nossos investimentos de renda variável, onde algumas empresas vão começar e logo terminar, enquanto outras vão frutificar muito.

Uma semente que caiu a beira da estrada: consigo me lembrar do caso da OGX, pra quem se lembra do Eike Batista, que pegava recursos na bolsa pra iniciar a empresa que só existia no power point mesmo, e depois de um tempo de execução do projeto não rendeu o que prometia, não encontraram tanto petróleo como imaginavam e a empresa acabou falindo, acho que mudou de nome e depois foi comprado por outra, nem sei mais que fim levou. 

As sementes que caíram em solo rochoso também poderia ser dado exemplo anterior, ou de alguma startup que cresceu muito rápido e depois despencou, se pesquisar na internet por "Startups que faliram" encontramos várias.

No caso das sementes que caíram entre espinhos, poderíamos imaginar empresas em setores com histórico alto de falência, com muita concorrência, margem baixa, quem sabe o setor de varejo seja um exemplo? Talvez empresas como a Livraria Cultura também poderiam entrar nesse grupo? Por mais que algumas vezes elas cresçam bem, eventualmente outras aparecem e sufocam elas, tornando seus resultados medianos ou péssimos.

E no final, as sementes que caíram em boa terra, receberam água e luz solar, foram podadas quando necessário, essas empresas conseguiram crescer fortes e produzir muitos frutos, multiplicando seu capital por 100, outras por 60, e algumas por 30x, fazendo com que compensem todas as perdas anteriores e ainda obtenha muito lucro.

É mais ou menos assim mesmo, a gente não tem como acertar tudo, então vamos diversificar, e torcer pra que algumas sementes caíam em boa terra! Essa reflexão me veio em bom momento, visto que semana passada eu estava justamente pensando em eliminar alguns ativos da carteira, mas quem sabe seja só questão de tempo para eles melhorarem?

Que Deus abençoe a todos em sua plantação!

Melhorias na Carteira de FIIs

Olá galera!

Hoje eu estava olhando as novidades do site Fundamentus, a parte dos Fundos de investimento imobiliários, tem a busca avançada, comecei a brincar com os filtros pra ver se encontrava alguns que trouxessem resultados agradáveis aos meus olhos, depois de alguns testes, cheguei nos seguintes filtros:

Filtros 007

  1. FFO Yield: mínimo 0.07 (7%)
  2. Dividend Yield: mínimo 0.07 (7%)
  3. Valor de mercado: mínimo R$ 700.000.000,00
  4. Qtd de imóveis: mínimo 7
  5. Vacância: máximo 0.07 (7%)

Apelidei de filtros 007 😄, porque só usei zeros e setes 😄

Seria interessante filtrar P/VP máximo 1.2, sendo o ideal menor que 1, mas por enquanto são só filtros iniciais para encontrar alguns ativos para estudo mais aprofundado e talvez, se forem bons, entrar pra carteira.

Pintei de amarelo os que tenho na carteira

NÃO É RECOMENDAÇÃO DE INVESTIMENTO!

Como visto nos resultados, tem vários FIIs que eu não tenho na carteira, inclusive alguns que nunca nem vi, não faço a mínima ideia se são bons ou não, vendo isso, pensei em revisar minha carteira primeiro, pra eliminar as frutas podres, pra depois procurar novas oportunidades.

Minha última revisão da carteira de FIIs foi em maio do ano passado, época em que pensava em me desfazer do BRCR11, GGRC11, KNRI11 e HGBS11. De lá pra cá, nada foi vendido, inclusive voltei a comprar mais cotas de alguns deles. 

Vocês podem perceber que eu sou um tanto indeciso e faço movimentos lentos na carteira, por isso, ainda vou levar uns dias pensando no que fazer, mas a ideia é  fazer algumas melhorias na carteira antes do final deste ano.

Uma das coisas que tornam a tomada de decisão difícil é como saber se o preço está alto ou baixo? qual melhor momento para comprar ou vender? por exemplo, eu costumava olhar o preço sobre valor patrimonial e os dividendos, mas isso não é suficiente, tem que avaliar a gestão, inquilinos, vencimentos de contratos pra tentar quantificar o risco e precificar mais corretamente.

Exemplo BRCR11 abaixo, eu comprei  ele por causa do desconto no P/VP. Mas nos anos recentes esse desconto só aumentou, devido a alguns problemas do fundo. Agora até parece que começou a melhorar, e talvez depois que eu vender ele realmente melhore, isso é bem comum de acontecer 😡, por isso eu demoro pra executar as mudanças.

https://www.fundamentus.com.br/fii_graficos.php?papel=BRCR11&tipo=3

Pensando nisso, criei uma planilhas pra calcular os resultados dos investimentos e também o preço teto, usando os dividendos pagos nos últimos 12 meses, a metodologia que usei pegava a média dos últimos 5 anos pra fazer uma análise mais segura, mas é tanta emissão que em 5 anos um FII muda demais, aí eu achei complicado fazer essa média e decidi pegar só últimos 12 meses mesmo. 

Depois peguei taxa da NTN-B (Tesouro IPCA+), vencimento 2045 na data de hoje (13/07/2023) está pagando IPCA + 5,63%, ainda adicionei um prêmio de risco em cada FII, variando nos que eu acho mais ou menos arriscados.

Preço teto
 

A diferença é em relação ao preço atual, no caso dos positivos quer dizer que o preço atual está maior que o teto e não seria interessante a compra no momento. Eu gosto de comprar com uma margem de uns 20%, então só teria 3 opções de aporte seguindo essa fórmula, se for ver 2 são FIIs de papel, talvez teria que aumentar ainda mais o prêmio de risco nesses FIIs de CRI, já que eles distribuem inflação junto seus dividendos são bem maiores.

Minha situação atual pode ser vista na planilha abaixo, se fosse vender tudo teria lucro de R$ 746,22, como a ideia por enquanto é me desfazer do BRCR11, vou aproveitar pra vender alguns FIIs que estão com lucro, de forma a compensar os lucros com os prejuízos, assim eu não preciso pagar imposto.

Fiz umas simulações e poderia vender BRCR11, GGRC11, MXRF11 e HGRE11, assim me livro do BRCR11 e ao mesmo tempo compenso o lucro de alguns FIIs. 

O HGRE11 se for ver está acima do preço teto, então no caso de vender ele agora, não seria tão interessante pra recomprar imediatamente, pelo menos segundo essa metodologia de precificação pelos dividendos, porque se analisar P/VP e outras questões, talvez ainda fosse interessante a compra, se voltasse a pagar como antes da pandemia...

Por hoje era isso, vou continuar a revisão futuramente com análise mais aprofundada dos FIIs da carteira e de outros que julgar atrativos! E quem sabe eu bole alguma fórmula ou política de investimento que torne essas decisões mais automáticas e eu não precise ficar fazendo tanta revisão e análise todos os anos... 

Poderia pegar o top 20 FIIs dos resultados do filtros 007 e balancear trimestralmente com pesos proporcionais ao valor de mercado? Quase simulando um ETF passivo...

Poderia ficar só com poucos FIIs de melhor qualidade? 

Algumas vezes até cogitei vender os FIIs e aportar na NTN-B que ainda está com uma taxa atrativa, porque nos anos recentes tem se movimentado de forma muito similar aos FIIs, então é um retorno similar com risco menor.

Não sei o que seria melhor, o jeito é ir estudando aos poucos.

Abraços!!

Postagens em alta

Estudo do Bradesco

Olá a todos! Antes de mais nada, já aviso que esse blog não faz recomendações de compra/venda de ativos, compartilho apenas minhas ideias pa...