Fechamento 057 - Dezembro de 2023

Olá!

Dezembro novamente tivemos uma alta, consolidando o rally de final de ano.

Este mês não fiz aporte, bolsa nas máximas, pensei de aportar no tesouro selic pra começar fazer caixa, mas por fim deixei o dinheiro parado na minha conta do nubank, que rende quase a mesma coisa, e não aportei.

Estou com valor acumulado acima do planejado, quase 10k acima, fui conferir a meta era cerca de 115k e tenho quase 125k agora,  meta batida com folga. 😎

A rentabilidade de dezembro ficou em 4,85% pela minha planilha, ou crescimento de R$ 5.771,87.


Os últimos 2 meses do ano salvaram a rentabilidade da carteira neste ano.


Olhando a rentabilidade por classe, renda fixa com tesouro direto foi o que mais me rendeu este ano, acertei nas compras do IPCA mais longo. Exterior ficou maior parte do ano negativo, só final de ano subiu, e mesmo com queda do dólar ainda fechou levemente positivo.

Rentabilidade por classes

Rentabilidade do ano comparando CDI e IBOVESPA

Consegui ganhar do CDI por pouco, e perdi do IBOVESPA, isso só comprova que investimentos passivos em índices costumam ser melhores do que fazer uma seleção de empresas, pelo menos pra mim que não sou um profissional do mercado, bem no fundo acho que até os profissionais sofrem também pra bater os índices.

O que me surpreendeu este ano foi a valorização do real e inflação americana, até tinham notícias sobre isso, mas como não acompanho tanto, não dei bola, e o resultado dos investimentos no exterior este ano foram fracos.

ETFs da Paz

Na carteira de estudo ETFs da Paz mais um mês sem movimentações, apesar dos rolos do ETF LFTS11 com a XP e questões jurídicas, ainda sigo no estudo... só pensando aqui que deveria ter trocado pelo ETF B5P211 quando Copom começou baixar a taxa Selic, teria ganhado mais com a marcação a mercado e já estaria de fora desses rolos aí... mas quem sabe faço a troca semana que vem, já que as taxas ainda devem cair mais em 2024.

No meu planejamento estava pensando em aumentar o valor investido nessa estratégia, talvez meu próximo aporte vai nela, aproveitando dólar baixo.


Negócios realizados

Apesar de não ter feito aportes, vendi minha posição de Itaúsa e recomprei no dia seguinte, fiz isso porque a quantidade de ações não estava fechando com minha planilha de controle, me perdi em alguma bonificação... resolvi vender e recomprar pra ficar com preço médio certo pra declaração IR do ano que vem.


Acabei recomprando um pouco a mais porque consegui um preço menor no dia seguinte, e também tinha um saldo de dividendos recebidos que foi junto na hora da compra.

Carteira

 A carteira possui 4 principais classes conforme já visto acima no gráfico de rentabilidade, sendo ações, fundos de investimentos imobiliários, ETFs no exterior e renda fixa.

Atualmente a renda fixa consiste apenas de títulos do tesouro direto IPCA+ (NTN-B) com vencimento em 2045.

As outras classes vocês podem ver a composição e pesos nos gráficos abaixo.


FIIs

ETFs no exterior

Ações do Brasil


Ainda tenho um pouco na carteira de estudos e no ETF HASH11.

Proventos

Deu preguiça e não atualizei minha planilha nos últimos 3 meses, mas segue gráfico do site status invest, costuma ser bem próximo do real...


Dezembro as empresas pagaram bastante, acabou sendo melhor mês do ano. 

Abaixo separado por classes.


Planejamento 2024

Eu já fiz um breve planejamento neste post, mas em resumo a ideia é aportar em média 3k por mês e tentar uma rentabilidade de 0,7% ao mês, fechando o ano com cerca de 168k investidos.

Gostaria de fazer mais alguns gráficos mas meu tempo está curto, ainda nem gravei video do fechamento do mês passado para o canal, vamos ver se consigo fazer ainda hoje...

Um feliz ano novo a todos, que em 2024 todos seus planos deem certo, 

que a luz de Cristo ilumine seus caminhos! 

Um grande abraço e até o futuro!

Fechamento 056 - Novembro 2023

Mais um ano que se passa, mais um ano sem você!
Já não tenho a mesma idade, envelheço na cidade!
Essa vida é jogo rápido, para mim ou pra você...!! IRA

Vamos ao fechamento de novembro! Prevejo muitos blogueiros faceiros este mês!

Área do Investidor B3

A área do investidor está ficando bem interessante de acompanhar, só ficou de fora a parte dos investimentos no exterior...

Neste mês fiz uma viagem de carro com a família, tive algumas despesas extras, e por isso meu aporte foi menor, 1,5k. Fizemos quase 2k km e graças a Deus minha filhote de 11 meses dormiu quase a viagem toda 🙏

Deste aporte, 500 foram pra compra de 15 ações da Weg, 500 foram para 39 ações Ambev e outros 500 foram para o exterior, na compra do ETF XLRE, que investe em REITs.


Quase ia me esquecer, mas essa semana Itaúsa anunciou bonificação, ganhei 11 ações.

Apesar do aporte menor, patrimônio subiu forte devido a rentabilidade, 5,70% positivo. 

No status invest calculou 5,15% no mês


Assim deu pra recuperar quase tudo que perdi nos 3 meses anteriores, se dezembro seguir tendência de alta devo finalizar o ano com uma boa rentabilidade.

Sobre a bonificação de Itaúsa, confesso que devo ter esquecido de lançar alguma coisa na minha planilha, pois a quantidade de ações na área do investidor diz que tenho 241,5 ações, na corretora mesmo tenho 241, e na minha planilha 238... por via das dúvidas, pra evitar rolos com preço médio na declaração do IR ano que vem, acho que venderei essa posição.

Ações na área do investidor, engraçado ter 241,5 da Itaúsa...

A carteira dos ETFs da Paz também teve um mês bom, subindo pouco mais de 3%.

Acabei não aportando em renda fixa em novembro, vamos ver se agora em dezembro eu compro alguma coisa, as taxas do Tesouro deram uma caída, IPCA+2045 está pagando 5,72% hoje. Talvez eu comprei algum ETF de renda fixa, andei estudando os FIINFRA recentemente, achei interessante a ideia, mas ainda preciso estudar mais.

Até o futuro!

Comparação do SCHG vs SCHD e questões tributárias

Olá a todos!!

Como vocês sabem, gosto de fazer alguns estudos, nos últimos meses andei pensando bastante sobre o que fazer com minha carteira no exterior, em relação as questões tributárias que vão mudar ano que vem, e também buscando oportunidades melhores.

Ao que tudo indica, a isenção que a gente tinha nas vendas abaixo de 35k por mês acabará, e a única vantagem que ouvi falar é sobre compensar prejuízos, me falaram que não tinha antes e agora terá...

Acabei me deparando com um ETF de crescimento da Charles Schwab, o SCHG, de vereda fui comparar ele com meu ETF preferido, SCHD, voltado para dividendos, e vi que nos últimos anos SCHG foi melhor.


Faz sentido né, afinal ele é de "crescimento".

No gráfico de drawdown abaixo você percebe que, nos anos mais recentes, a queda máxima do SCHG foi perto dos -35% enquanto SCHD na faixa dos -15%, então SCHG é muito mais arriscado.


Poucos momentos SCHD teve quedas maiores que SCHG, e com pouca diferença, setas azuis.

A tributação dos dividendos hoje é 30%, o que reduz bastante o retorno do SCHD, estou pensando que adicionar mais empresas de crescimento na carteira e que paguem menos dividendos pode ser vantagem, então adicionar o SCHG na carteira me pareceu fazer sentido, e para vocês?

Por outro lado, com o fim da isenção, vamos pagar 15% sobre o lucro na venda, então um ETF que dá mais valorização da cota teria essa "desvantagem", uma dúvida que tenho é se é possível deduzir os 30% de imposto retido dos dividendos quando vende com lucro, se isso for possível não será tão ruim manter o SCHD.

Comparação dos dividendos

 

Seria SCHG uma alternativa ao VOO?

Tenho na carteira de ETFs o VOO, que replica S&P500, comparando ele com SCHG, SCHG foi melhor nos últimos 10 anos.

SCHG ganhando do VOO (S&P500)

Aprofundando um pouco mais no SCHG, a composição dele é bastante exposta ao setor de tecnologia, o que explica ele ganhar do VOO, já que as ações das Microsoft, Apple, Google, Facebook etc cresceram muito nessa última década.

Agora a pergunta de 1 milhão de dólares: Setor de tecnologia vai continuar entregando um resultado melhor que os outros setores nas próximas décadas?

Se a resposta for SIM, acredito que é uma boa ideia fazer a troca do VOO pelo SCHG. Mas como eu não faço a mínima ideia, um ETF mais diversificado/neutro como o VOO é mais sensato.

Com base nisso tudo, este é um ETF que me pareceu muito interessante, principalmente se mantido junto com o SCHD, já que eles não se sobrepõem, mas no final, devido a dúvidas sobre o futuro, pra mim creio que um ETF mais neutro seja o melhor no momento.

SCHG E SCHD, apenas 3% das posições iguais

Agora, pensando em carteiras tipo ETF da Paz, se fosse pra ter só 2 ETFs, talvez estes 2 fossem uma boa opção pra quem busca crescimento e dividendos. Pra quem quer algo mais neutro, um VT ou VTI+VXUS, para economizar alguns centavos em taxas, seriam as melhores opções.

ReVar

Também tem outra novidade, ano que vem teremos um sistema novo para pagar imposto das operações na bolsa, tal do Programa Auxiliar de Apuração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física incidente sobre operações de Renda Variável - ReVar, pelo que entendi seremos obrigados a preencher nossos ativos neste sistema, informando o preço médio e se tem prejuízos a compensar, depois cadastrar todas operações, e então o sistema irá fazer as contas automaticamente pra você.

Sistema bastante semelhando as calculadoras de IR que tem por aí, será o fim delas?

Governo cada vez melhorando mais seus sistemas para cobrar impostos.

Referências

Gráficos de comparação: 

  1. https://portfolioslab.com/tools/stock-comparison/SCHG/SCHD
  2. https://portfolioslab.com/tools/stock-comparison/SCHG/VOO
  3. https://www.etfrc.com/funds/overlap.php 

Dados do SCHG:

  1. https://schwab.bynder.com/m/77142c08e2817a40/
  2. https://www.schwabassetmanagement.com/products/schg

Fechamento 055: -3%

Olá!

Me antecipando um pouco no fechamento, porque essa semana estarei offline, viajando uns dias.


Fechamento em video, curta e compartilhe💪👍😄

Novamente um mês ruim pra minha carteira, -3,13% até o momento.

Patrimônio


Patrimônio andando de lado apesar dos aportes, faz parte. Pelo menos ainda estou acima da meta.

Aporte e Negócios

 Como visto na tabela acima, o aporte foi novamente 3k, somado com alguns dividendos, deu pra comprar os ativos listados abaixo:


Inicialmente comprei mais ações da Hypera, completei 100 ações dela. No exterior, tinha um saldo na Avenue e resolvi comprar o ETF de renda fixa VGLT, é minha menor posição no exterior e não para de cair, conforme aumentam juros... 

Também segui a rotina de aportar no tesouro IPCA+ e comprei Weg com o saldo restante.

Hypera e Weg, minhas 2 últimas compras...

Curiosamente minha sorte anda ruim, minhas 2 últimas compras não param de cair. Tem uns 2 meses que minhas ações da HYPE3 estão sendo alugadas, parabéns pro cidadão que entrou vendido nela.


Apesar de toda essa queda, pelo que vi no último relatório ela teve aumento nos lucros, não entendi o motivo da queda, será que tem alguma treta de novo e não foi divulgada? Não entendo o que leva alguém entrar vendido em uma ação que o lucro só aumenta...CVM, cade você?


 A Weg teve bom resultado também, mas como não teve um crescimento absurdo, mercado resolveu bater forte e chegou a cair 9% no dia que divulgou resultados, ainda assim, empresa segue fazendo novos investimentos no mundo todo, estou pensando se aporto mais um pouco nela mês que vem.

ETFs da Paz

Até os ETFs da Paz caíram este mês, um pouco pela queda do dólar, um pouco pela queda das bolsas.



Ações no mundo caindo, mas as criptos deram uma acordada, pena que minha posição é irrelevante atualmente, pro ano que vem pretendia aumentar um pouquinho, mas governo querendo passar a mão em tudo, já nem sei.


 

Minha expectativa era um rally de alta na bolsa pra este final de ano, mas cada vez mais parece que não irá acontecer. Tem o lado bom que podemos continuar comprando a bolsa barata.

Outra notícia que me chamou atenção foi algo que já é estudado a muito tempo, a inversão da pirâmide demográfica, INSS que se cuide, o fim está próximo.

 

https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2023/10/27/ibge-ajusta-dados-do-censo-e-chega-a-um-novo-total-de-habitantes-do-brasil.ghtml


Abaixo deixo os links das publicações que fiz este mês, foram muitas:

  1. Comparação FIIs FIAGROs FI-INFRA e FIP-IE
  2. Resumo dos FI-INFRA
  3. Planos e Metas para 2024 - Objetivo e limites por ...
  4. Comparando Empresas Setor de Alimentos Processados
  5. Análise gráfica no PAINT :D

Abraços!

Comparação FIIs FIAGROs FI-INFRA e FIP-IE

Olá pessoal!

Estava eu pesquisando mais sobre estes fundos alternativos pra fazer uma tabela resumo quando encontrei este material do ClubeFII que resumiu bem as diferenças, então desisti de fazer o meu próprio, se tiverem interesse leiam ele😅 

Pra não ficarem no vácuo total, segue um print do resumo e a minha tabela resumo da tributação.

ClubeFII

Meu resumo sobre tributação...

BYE

Tem o detalhe que mudou a lei ontem e aumentaram os requisitos dos fundos para a isenção de imposto: "Para os Fundos de Investimento Imobiliário (FII) e os Fundos de Investimento nas Cadeias Produtivas Agroindustriais (Fiagro), a isenção do imposto somente será válida para aqueles com, no mínimo, 100 cotistas. " Fonte: Agência Câmara de Notícias 

Sobre essa nova Lei, interessante a leitura dos comentários na enquete: https://www.camara.leg.br/enquetes/2383287/resultados

Abraços!

Resumo dos FI-INFRA

Olá!

Hoje resolvi  estudar um pouco o tal dos fundos de infraestrutura, na sigla FI-INFRA, um produto novo que começou ser comercializado em 2020, e tem como vantagem a isenção do imposto de renda para pessoa física, tanto dos rendimentos/amortizações quanto dos lucros com a comercialização das cotas.

Esses fundos investem em debêntures "incentivadas" de infraestrutura, então são classificados como renda fixa crédito privado, só que ao mesmo tempo eles são negociados em bolsa, então o valor das cotas varia. As próprias debêntures e outros títulos como NTN-Bs classificados como "renda fixa" também sofrem a marcação a mercado, então não é novidade que a rentabilidade varia bastante nesses tipos de "renda fixa". Acho que o certo era nem ser chamado assim, mas enfim... 

CLIQUE PRA AMPLIAR

Temos hoje 13 fundos de investimento em infraestrutura listados na B3, mas tirei da lista o NUIF11 porque é muito recente e não temos dados pra comparação. Quase iria tirar o XPID11 também porque ele é pra investidor qualificado, mas por fim resolvi manter.

Ordenei a tabela pela liquidez (volume médio negociado por dia nos últimos 30 dias) que é um dos pontos que considerei mais relevantes no estudo, considerando que P/VP deles todos estão bem próximos de 1, patrimônio líquido apenas o KDIF11 se destaca, variação últimos 12 meses também a maioria perto do zero, média -1,69%. 

Alguns gráficos extras pra complementar o estudo.

Intrag e BTG dominam o setor



Gestoras a Kinea tem apenas o KDIF mas já pegou 41% do dinheiro aplicado em FI-INFRA.

CPTI11, IFRA11, JURO11, KDIF11 e BDIF11 acima da MÉDIA
XPID11, BODB11 e CDII11 se aproximando


Conforme comentado mais acima, a variação foi pouca, só OGIN11 e RBIF11 que tiveram quedas um pouco maiores, somando ambos temos o retorno total dos últimos 12 meses, gráfico abaixo.

A média do retorno total ficou em 9,66%, se pegar só os top 5 liquidez a média sobe para 11,75%, um retorno bem interessante considerando a baixa volatilidade e isenção de IRPF. 


 

Agora o detalhe é analisar o risco de alguma dessas debêntures dar problema, busquei nos relatórios informação sobre o percentual de debêntures avaliadas em AA ou melhor, e fiquei com o seguinte:

Código% Rating AA, AA+, AAAPúblicoPágina Oficial
BDIF1130%Geralhttps://www.btgpactual.com/asset-management/fundos-listados/BDIF11
KDIF1168%Geralhttps://www.kinea.com.br/fundos/infra-kdif11/
JURO1162%Geralhttps://www.sparta.com.br/sparta-fi-infra/
IFRA1158%Geralhttps://www.itauassetmanagement.com.br/fundos/credito/ifra11/
CPTI1135%Geralhttps://capitaniainfra.com.br/cpti11/
XPID11
Qualificadohttps://www.xpasset.com.br/xpid/
BODB1128%Geralhttps://bocainacapital.com/bodb11/
CDII1162%Geralhttps://www.sparta.com.br/sparta-cdii11/
SNID1117%Geralhttps://www.suno.com.br/asset/fundos/snid11/
BIDB1169%Geralhttps://www.interasset.com.br/fundos-renda-fixa/bidb11-inter-infra-fic
OGIN1130%Geralhttps://analise.orama.com.br/ogin11/
RBIF1158%Geralhttps://www.riobravo.com.br/fundos/rio-bravo-esg-fic-fi-infra/

Aproveitei e adicionei uma coluna com link das páginas oficiais de cada FI-INFRA para nós  consultarmos os dados mais atualizados futuramente.

Por hoje era isso, agora pretendo me aprofundar um pouco mais em alguns que ficaram acima da média, pra ver se incluo ou não essa classe de ativos na minha carteira, até semana passada quando estava recriando minha política anual de investimentos não tinha incluído isso na carteira, mas quem sabe encontro lugar pra 1 ou 2 destes.

UPDATE 21/10/2023 

Fiz o video agorinha e pesquisando sobre a dúvida do Mago, encontrei uma notícia do Infomoney com uma imagem interessante, resolvi postar aqui 👀

https://www.infomoney.com.br/onde-investir/fi-infra-combina-renda-mensal-acima-da-inflacao-e-isencao-de-imposto-de-renda-como-funcionam/

Talvez essa composição já tenha alterado porque a notícia é um pouco antiga, mas já deu pra ter uma ideia de como é a diversificação setorial de cada um deles. Agora é se aprofundar nos relatórios gerenciais.

 

 

 UPDATE 25/10/2023 - Correção DY CDII11

Após um comentário no youtube sobre a distribuição do CDII11 fui verificar e realmente no site status invest faltou 2 rendimentos, antes que crucifiquemos o site eu olhei outros e também falta neles, então não sei o porque dessa diferença, imagino que faltou a publicação desse rendimento lá na B3 ou CVM, visto que estes sites tem robôs que buscam as informações automaticamente.


https://docs.google.com/spreadsheets/d/10ZliBLFqo6GrUEAiEnxWK4qQGRSrpwA4WasFNh5q8og/edit#gid=1328084690

Total distribuído 12 meses pelo CDII11 foi R$ 10,52, dá DY 10%, retorno total subiu pra quase 12%, e no caso dele foram apenas 7 meses até agora, então vai subir muito se continuar distribuindo assim.

Alterei as imagens aqui do post com dados certos.

Aproveitando o UPDATE pra responder a questão da periodicidade da distribuição que o Mago pediu, a maioria é mensal, apenas BIDB11 é semestral e publica relatório gerencial trimestral. E o OGIN11 que está escrito como "Expectativa de distribuições mensais", então tem alguns meses que falham. 

Também adicionei no estudo data de início, porque vi que alguns ainda não tem 12 meses, caso do CDII e SNID, afetando o resultado total DY + variação... e também número de cotistas.

 


Abraços!

Até o futuro!


Planos e Metas para 2024 - Objetivo e limites por classe e setor

Olá a todos!

Final do ano se aproximando, resolvi fazer um negócio que eu já tinha feito quando comecei o blog, mas por algum motivo acabei perdendo, que é o plano anual de investimentos, onde define-se metas/limites de alocação por classe/setor para o ano seguinte.

Curiosidade: os fundos de gestão dos aposentados (RPPS) são obrigados a fazer isso, vocês podem ver um exemplo do IPE, achei na internet os PAI: https://ipeprev.rs.gov.br/politicas-anuais-de-investimentos-pai

Meta de Aportes e Rentabilidade 

A meta de aporte pretendo seguir na faixa dos 3 mil mensais, e rentabilidade, copiando os fundos de previdência, coloquei IPCA +4,5% bruto, tem que ver depois o imposto de renda.

É uma meta que, por um lado é fácil de conseguir, investindo tudo em títulos públicos, que temos hoje NTN-B pagando IPCA + 6%, se considerar marcação na curva, mas por outro lado, é difícil em uma carteira diversificada ou se considerar marcação a mercado, inclusive tem anos que o resultado é negativo, quem dirá superar a inflação.

Em relação a meta de capital acumulado, no último planejamento tinha previsto aportes de 2,5k/mês em 2024, mas como já estou conseguindo 3k este ano, aumentei para 3k/mês.

Lembram que eu tinha colocado meta de 1,2% ao mês para 2023 em diante? Pois bem, considerando o boletim Focus, que prevê inflação de 3,87% para 2024, a rentabilidade teria que ser acima de 8,37% (IPCA+4,5%), ou cerca de 0,7% ao mês na divisão por 12.

https://www.bcb.gov.br/publicacoes/focus/29092023

 Minha planilha de metas de capital para 2024 ficou assim:

Aumentei meta acumulado para refletir o que eu imagino que terei começo do ano que vem

Em dezembro eu pretendo revisar novamente esta última tabela e colocar os valores exatos, mas se não tiver rentabilidade negativa nesse final de ano, vou partir disso aí pra mais.

Atualizei o gráfico com o histórico dos planos, considerando esses aportes de 3k e rentabilidade de 0,7% o resultado final em 2035 deu uma boa quedinha, mas como vocês tem visto, os aportes irão aumentar com o passar dos anos, e com um pouco de sorte, talvez minha média supere os 0.7% a.m.

Essa linha verde vs laranja mostra a diferença de 0,5% ao mês,
meta 2023 era 1,2% a.m. e meta 2024 reduzi pra 0,7% a.m..

Objetivo e Limites por Classe de Ativo

Olhando meu histórico, quando eu comecei investir era 80% renda fixa e 20% renda variável, sendo que depois de uns 2 anos aportando isso inverteu e virou 80% renda variável em meados de 2021, principalmente pela queda da SELIC e tentativas de aproveitar "oportunidades" na bolsa. Depois percebi que a renda fixa no Brasil foi ficando mais atraente e fui aumentando posição novamente.

 

Para 2024 coloquei um maior percentual da carteira alocado nos títulos do tesouro direto IPCA+ de longo prazo que estão com as taxas bem atrativas no momento. Também adicionei mais duas linhas na parte da renda fixa, uma reserva de emergência e outra pra reserva de oportunidade.

Acabei ficando com objetivo de 43% em renda fixa, então tive que reduzir alguns percentuais das classes de ativos da renda variável, que é onde tenho maior parte alocada atualmente.

A minha tabela de alocação por classe de ativos ficou assim:

  • As ações que hoje representam 24% da carteira, ano que vem quero reduzir pra 20%. 
  • FIIs hoje representam 17%, e isso que já vendi uma boa parte, quero reduzir pra 10% no ano que vem, ou no máximo 15%.
  • Investimentos no exterior também vou reduzir, tenho 23% hoje a meta é 20%.
  • Separei uma verba para as Carteiras de Estudo, que são ideias de investimento que vou testando na prática, hoje tenho a carteira ETFs da Paz em execução, também poderia incluir aqui alguns ativos mais arriscados, IPO recente ou ativos novos que desconheço e investi um pouco só pra fins de aprendizado.
  • Aloquei um percentual da carteira em criptomoedas, atualmente tenho uma merreca de HASH11 e 88 reais em nucoins do Nubank, sendo que 45 reais eu comprei e o restante ganhei, tenho quase mil Nucoins agora, a ideia é comprar mais HASH11 ou diretamente as moedas no app da Nubank, mas tem 1,5% de taxas ali...

Este ano tive uma experiência bem ruim com relatórios do Mercado Bitcoin, que era onde eu tinha comprado algumas criptomoedas, e na hora de declarar pra receita os valores não fechavam, por isso vendi tudo, mas quem sabe o Nubank de pra confiar, vamos ver ano que vem.

Distribuição por setor/segmento (statusinvest)

 

No momento não pretendo fazer vendas para ajustar os percentuais, tenho só a classe de FIIs um pouco acima do limite superior que estabeleci, então vou apenas direcionar os novos aportes nas classes necessárias.

Limites por Setores dentro das Classes

Depois dessa definição dos limites macros, defini limites de alocação por setores dentro de cada classe de ativo. 

Empresas no Brasil (ações)

As ações dividi em 8 setores baseado nas minhas posições atuais, depois coloquei percentuais parecidos para cada setor, e por último fui ver a minha posição atual.

Não é recomendação de investimento!!

 Os setores de saúde e financeiro estão acima do limite e indústria e comunicações abaixo, vamos ver se consigo corrigir isso até final de 2024.

Coloquei (*) em algumas ações que penso que poderiam entrar pra carteira, mas ainda preciso estudar mais, assim como LJQQ que já era pra ter saído, um trade que acabei ficando posicionado, erro de iniciante 😅. Também poderia tirar esse ativo da linha de ações e jogar lá pra linha "Carteiras de Estudo", ficava menos feia a 💩.

Investimentos no Exterior (ETFs)

Na parte dos investimentos no exterior teria que aumentar um pouco os investimentos em REITs, mas no geral estou com 30% RF e 70% RV, acho bem bom assim.

Não é recomendação de investimento!!

Fundos de Investimento Imobiliários

E nos FIIs preciso reduzir os de papel e aumentar shoppings, mas como essa classe na alocação macro já está muito acima do que pretendo, teria que fazer vendas e pagar impostos e taxas, acho que vou deixar quieto por enquanto.

Não é recomendação de investimento!!

Na parte da renda fixa não cheguei a fazer tabela específica por setores, hoje vejo que tesouro direto e alguns CDBs/LCAs já me atendem perfeitamente para meus objetivos e não preciso ficar "diversificando" por vencimentos ou pensando muito nisso. 

Mesma coisa para carteira de estudos e criptomoedas, não tenho necessidade de tabelas extras.

Este é o meu planejamento para 2024, que vai servir de guia para meus aportes, e com um pouco de sorte talvez o resultado seja parecido com o planejado.

Até o futuro.

Postagens em alta

Carteira de FIIs 2024 - Buscando oportunidades

Olá pessoal! Depois da migração dos títulos do tesouro direto da XP para o Nubank , fiquei apenas com FIIs na XP, e um saldo de cashback que...