quinta-feira, 12 de março de 2020

Aprendizados no Mercado com a Crise do Coronavírus

Olá pessoal! Os últimos estão sendo de muitos aprendizados.

Tivemos hoje (12/03/2020) 2 circuit breakers aqui na B3, que é quando a bolsa cai 10% e para as negociações para o pessoal se acalmar, frear o pânico do Sr Mercado, literalmente.

Junto disso, tem alguns fatos curiosos acontecendo, minha estratégia se baseia em percentuais de investimento em diferentes classes de ativos, sendo que a primeira divisão é entre renda fixa versus renda variável, 50% em cada. Era de se esperar, que após dias de fortes quedas das ações e FIIs, o percentual em renda fixa estivesse muito maior que em renda variável, e nesse momento eu faria o balanceamento da carteira, tirando um pouco de dinheiro da renda fixa e investindo em renda variável, mas eis que me deparo com esse gráfico no CEI.


Os percentuais estão praticamente iguais ao mês passado, e olha que as ações caíram muito neste último mês, algumas chegaram a cair mais de 30%, como explicar? Fui verificar minhas posições de renda fixa, e eis que o governo aumentou as taxas pagas em todos títulos do Tesouro Direto.

Taxas do Tesouro IPCA+ 2035
Isso faz com que o preço de compra/venda dos títulos públicos caia, conforme já visto no post sobre Marcação a Mercado.

https://www.tesourodireto.com.br/titulos/historico-de-precos-e-taxas.htm

Logo, tanto meus ativos de renda fixa quanto os de renda variável estão em queda nos últimos dias, com isso, minha estratégia foi por água abaixo. Pelo visto pra minha estratégia funcionar, vou ter que deixar uns 80% da parte da renda fixa em CDI ou Tesouro SELIC, e não títulos com marcação a mercado... o que vocês acham? Ou passo a considerar títulos Renda variável, o que eles realmente são no curto prazo, fixo apenas se ficar até o vencimento.

Por quê o governo aumentou as taxas dos títulos em um momento como esse?

A única resposta que consegui pensar foi para que o pessoal não tire o dinheiro dos títulos para comprar ações, pois perderiam boa parte da rentabilidade com a queda dos preços, ou para evitar de tirarem dinheiro do Brasil mesmo, já que muitos estrangeiros compram títulos públicos no Brasil e em épocas de crises preferem tirar pra deixar em países mais seguros, como EUA.

Até então eu acreditava que as taxas dos títulos mais ou menos seguiam a taxa SELIC, sendo que a SELIC é usada principalmente para acelerar ou frear a economia, além de controle da inflação. Como muitos sabem, o Federal Reserve fez uma reunião emergencial semana passada e cortou a taxa de juros por causa do Coronavírus, coisa que não acontecia desde 2008, ou seja, por lá eles estão incentivando a economia ao abaixar os juros, eu imaginei que o governo aqui também faria algo parecido, mas as taxas aqui subiram... não a SELIC, mas enfim, as taxas dos títulos da dívida pública... essa parte eu preciso estudar mais pra entender, ou se alguém puder me explicar melhor eu agradeço.


UPDATE - 01/04/2020 - ENCONTREI UMA RESPOSTA DO JK, Érica com a mesma dúvida.

O vídeo todo é bem interessante, se quiserem assistir desde o começo, recomendo.


De qualquer forma, acho que preciso melhorar a seleção dos ativos da renda fixa. No curto prazo, penso em tirar dinheiro do tesouro SELIC, que é onde tenho maior percentual alocado, e comprar alguns títulos IPCA que acabaram barateando e ficando com taxas mais atrativas, também, pra não perder as belas oportunidades, acho que os próximos meses aportarei um pouco mais em Ações e FIIs.

Pro médio prazo, quando as coisas voltarem a normalidade, acho que preciso rever a parte da renda fixa, que não pode cair junto com a variável. Eu já tinha percebido estes dias que os títulos públicos (exceto SELIC) se moviam de forma parecida com os FIIs, por causa da relação do preço com a taxa de juros, agora comprovei. Uma possível solução seria usar apenas tesouro SELIC pra contrabalancear a carteira, mas fico meio receoso de manter 50% pós fixado na SELIC.

Um gráfico do IBOV nos últimos 90 dias, praticamente igual do preço dos títulos públicos, só que o IBOV caiu uns 40% e títulos uns 10%, mas o gráfico é parecido.


Outros pontos interessantes:
  1. Bitcoin, que é defendido por muitos como uma reserva de valor, semelhante ao ouro em crises, hoje caiu 23%, ou seja, só serve pra reserva de pessoas em países que a economia estiver muito ruim, mas quando o mundo todo está ruim, Bitcoin cai junto.
  2. Ouro ainda está com uma tendência de alta, mas hoje caiu também, acho que o pessoal está querendo liquidez mesmo, ou talvez estejam embolsado lucros e comprando ações? Talvez o Ouro me sirva melhor pra contrabalancear minha carteira de renda variável...
  3. Dólar é outro que só subiu nos últimos dias, esse sim, como geralmente faz o inverso da bolsa, também pode ser uma forma de rebalancear a carteira. Apesar que no ano passado dólar e a bolsa subiram juntos, foi um fato bem curioso no meu ver.
No momento algumas dúvidas novas, mas muita experiência sendo adquirida. E vocês, aprenderam muito nestes últimos dias?

7 comentários:

  1. Não cogita retirar do Tesouro Selic e alocar num CDB de liquidez diária?

    Lembrando que o Tesouro ficou fechado ontem, então quem precisou da grana simplesmente dançou.

    Considero Tesouro IPCA com prazo mais longo mais arriscado do que investir em ações, devido ao componente da marcação à mercado, 20 anos carregando um título pode ocorrer muitas nuances na economia e se o investidor precisar retirar antes do prazo pode ter um baita prejuízo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, é verdade, com essa correlação dos títulos, ações e FIIs, não faz mais sentido manter dinheiro nos títulos com objetivo de balancear a carteira, preciso de ativos que tenha correlação negativa pra isso funcionar. Por outro lado, se ficar até o vencimento, os títulos IPCA+ são ótimos pra manter o poder de compra e ter uma rentabilidade real, vai que dê tudo errado no resto...

      Hoje eu estive conversando em alguns grupos do facebook e o pessoal falou bem do CDB do banco inter com liquidez diária, acho que esse pode me servir, mas vou dar uma estudada nas possibilidades antes de decidir.

      Abraços

      Excluir
    2. Olá, Bilionário.
      Tem o CDB, mas também a LCI do Inter. Porém, com liquidez diária de 90 dias. Em janeiro, comecei a organizar meu caixa para aportar nesta LCI e usá-la como parte da reserva também. Fica a dica para estudo.
      Abraço

      Excluir
    3. Olá Professor, pois é, eu estou com a conta aberta no banco Inter, usei ela pra receber uns boletos, mas ainda não confio muito no banco. Ontem mesmo tentaram acessar essa minha conta e me ligaram do banco Inter pra saber se fui eu, aí ficaram me pedindo todos meus dados pra ter certeza que estavam falando comigo... mas como eu vou ter certeza que estou falando com o banco? Aí conferi o número que me ligou era do banco mesmo, e recebi emails com protocolo e tal até me deu uma certa confiança de que não era um golpe, mas no final me transferiram pra um sistema pra eu digitar meus dados e acabei encerrando a ligação.

      Imagina se eu que sou uma pessoa jovem e acostumada com tecnologia, não consigo confiar em um banco digital, talvez até por conhecer de TI tenho ainda mais medo de algumas situações, sei como é difícil combater um roubo de identidade por exemplo, pessoal pega teus dados e sai por aí fazendo contas... por enquanto eu tive sorte, mas alguns amigos meus já passaram por isso e dá muito trabalho provar de que não foi você que fez as compras/dívidas etc.

      Bom, pra resumir, eu ainda não fiz investimentos com o banco Inter por falta de confiança mesmo, acho que o CDB deles com liquidez diária muito interessante.

      Abraços!

      Excluir
  2. Eu tinha o mesmo pensamento que você sobre a relação entre Tesouro Pré-Fixado e Selic, fiquei frustrado com o resultado nas últimas semanas, isso me frustrou mais do que a queda do mercado acionário.

    Estou em busca de um novo ativo que apresente correlação negativa, até agora não encontrei nada muito prático.

    https://poupadordointerior.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Poupador!

      Essa situação eu não tinha previsto... mas enfim, os títulos continuam sendo bons e rentáveis, só permanecer até o vencimento. Só não serve mais pra rebalancear mesmo. Eu estou pensando em começar aportar em algum CDB, ou ficar com a SELIC mesmo. Ainda pensando.

      Abraços!

      Excluir
  3. Dólar tem mais a ver com a questão de inflação... hora de investir um pouco no exterior.

    ResponderExcluir